quinta-feira, 31 de maio de 2012

QUEM É ESTE CAMISA 10 ?

 
PERFIL
Oscar é um meia articulador extremamente habilidoso. Formado nas categorias de base do São Paulo Futebol Clube, o jogador conquistou diversos títulos nas categorias de base do time do Morumbi. Jogando como um típico camisa 10, ele foi campeão da Copa Nike sub-15, em 2006, e duas vezes do Campeonato Mundial sub-17, em 2007 e 2008, sediado em Albacete, na Espanha.
Oscar foi promovido ao time profissional em 2008 sob o comando do então técnico Muricy Ramalho, e, logo de cara, fez parte do elenco campeão brasileiro. Apelidado de “novo Kaká”, por ser o talento mais promissor formado no CT de Cotia, o atleta também tem experiência na Seleção Brasileira, tendo defendido todas as categorias desde a sub-15 até a sub-20.
Em dezembro de 2010, o meia rescindiu na justiça seu contrato com o São Paulo, que vigorava até 2012. No Internacional, Oscar firmou compromisso por cinco anos, até junho de 2015. E as boas atuações pelo Colorado em 2011 já justificaram a sua contratação. Porém, em 2012, se viu em meio a um imbróglio jurídico com seu ex-time e ficou 47 dias impedido de atuar. De volta ao Inter, foi peça fundamental na conquista do bicampeonato gaúcho.
Clubes
2008-2010: São Paulo
Desde 2010: Internacional
Títulos pelo Inter
Gauchão: 2011 e 2012
Recopa: 2011

USE CAPACETE - QUEM PEDALA USA

CLUBE DO TORCEDOR - ORGULHO DE SER BRASILEIRO.

COLUNA SOCIAL 2012 - PARABÉNS PELO ANIVERSÁRIO DO PRESIDENTE DO CLUBE DO TORCEDOR

 PROF. SERGIO ROSSETTO APAGA AS 53 VELINHAS DE SEU ANIVERSÁRIO NO MARROCOS

OUSADIA E MUITA ALEGRIA NA FESTA DO PROF. ROSSETTO DIA 20/05/12

COPA DAS CONFEDERAÇÕES 2013

Divulgada tabela básica da Copa das Confederações

Das Agências

Faltam dois anos, mas aos poucos o Brasil começa a conviver com o ambiente da Copa de 2014. A Fifa anunciou ontem, em evento no Rio de Janeiro, a tabela básica com datas e horários da Copa das Confederações de 2013, que será realizada no País como prévia ao Mundial.
A partida de estreia do Brasil está marcada para 15 de junho, às 16h, em Brasília, contra adversário ainda indefinido. O segundo jogo será dia 19, no mesmo horário, em Fortaleza.
O último duelo da primeira fase está previsto para o dia 22, em Salvador. As semifinais serão em Belo Horizonte e Fortaleza, respectivamente em 26 e 27. A disputa pelo terceiro lugar está programada para Salvador, no dia 30, a partir das 13h. No mesmo dia, às 19h, a final será no Maracanã, no Rio de Janeiro.
Cada cidade receberá três jogos, exceto Brasília, que terá apenas a abertura do torneio. Assim, o Brasil só jogará no Maracanã em eventual decisão, como acontecerá também na Copa do Mundo de 2014.
Apesar da divulgação de programação com a presença de seis sedes, a Fifa trabalha com outras duas versões da tabela, não divulgadas.
As construções dos estádios de Recife e Salvador estão atrasadas e com data de entrega indefinida. Assim, a entidade decidiu trabalhar com a possibilidade de organizar a Copa das Confederações em quatro, cinco ou seis cidades.
Na semana passada, inclusive, a Fifa aprovou a realização do torneio em seis cidades: Brasília, Belo Horizonte, Fortaleza, Rio de Janeiro, Recife e Salvador. Porém, decidiu adiar para novembro a definição sobre quais realmente serão as sedes do torneio, de acordo com a evolução das obras.
"As seis cidades que sediarão a Copa das Confederações não só serão portas de entrada para grande espetáculo de futebol, como também mostrarão a grandeza do Brasil e a capacidade do País e do povo brasileiro de honrarem os seus compromissos", disse o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, que participou do evento juntamente com o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, e o ex-jogador Bebeto, integrante do Comitê Organizador Local.
A Copa das Confederações será disputada por oito seleções. O sorteio dos grupos está marcado para dezembro, em São Paulo. Já estão confirmados Brasil (País sede), Espanha (campeã da Copa de 2010), Uruguai (campeão da Copa América em 2011), México (Copa Ouro de 2011) e Japão (Copa da Ásia de 2011). Os outros serão os campeões da Eurocopa e da Copa da Oceania, ambas neste ano, e da Copa Africana de Nações, em 2013.
Fifa considera Copa de 2014 sem 100% das obras prontas 
Em sua primeira visita ao Brasil após o episódio ‘chute no traseiro', o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, baixou o tom e agora admite que a conclusão das obras para a Copa de 2014 já não é mais condição essencial para a realização do Mundial no Brasil.
"Não precisamos de país novo nem de 100% das obras prontas até a Copa", afirmou Valcke, após participar da divulgação da tabela da Copa das Confederações, em evento no Rio de Janeiro. "Há projetos que podem ser retirados. Em Joanesburgo, na África do Sul, nós fizemos isso", comentou.
Valcke anunciou que, para garantir a conclusão das obras essenciais, a Fifa vai monitorar juntamente com o governo o andamento das mesmas. A decisão de realizar o acompanhamento foi tomada na reunião entre integrantes da Fifa, Comitê Organizador Local e representantes do governo federal em Zurique, na Suíça, no início do mês.
O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, confirmou a divulgação dos balanços conjuntos da Fifa e do governo. Entretanto, disse, a decisão de quais obras são essenciais cabe apenas ao governo.
FONTE DGABC

CLUBE DO TORCEDOR - OUSADIA E ALEGRIA DO BRASIL OLÍMPICO

NOVA CARA DA SELEÇÃO CANARINHO



Os Estados Unidos parecem inspirar Neymar e o técnico Mano Menezes. Nesta quarta-feira, com gols do atacante do Santos, Thiago Silva, Marcelo e Alexandre Pato, o Brasil venceu os donos da casa por 4 a 1, na FedEx Field, em Washington, e mostrou que está ganhando corpo para os Jogos de Londres. Se o ataque foi eficiente, a defesa mostrou que ainda precisa de alguns ajustes para sonhar com a inédita conquista. Torres descontou para o time americano.
O lateral-esquerdo Marcelo, do Real Madrid, um dos atletas com idade superior ao limite de 23 anos, foi um dos destaques da partida. Ao lado dele, Hulk e Thiago Silva também mostraram bom futebol e largaram na frente para estarem nos Jogos de Londres. O triunfo foi o segundo do time de Mano na série de amistosos antes da competição na capital inglesa. No próximo domingo, o time canarinho vai encarar o México, em Dallas. 
Essa foi a 23ª partida de Mano no comando da Seleção. Foram 15 vitórias, cinco empates e três derrotas. Nos últimos dez compromissos, o time conquistou oito triunfos consecutivos. A Alemanha, em agosto de 2011, foi o último rival a vencer o Brasil (3 a 2).
Estados Unidos x Brasil, Neymar, Marcelo e Hulk (Foto: Agência Reuters)Neymar, Marcelo e Hulk comemoram o terceiro gol do Brasil (Foto: Agência Reuters)
Neymar e Thiago Silva colocam o Brasil em vantagem
O Brasil iniciou a partida desta quarta-feira como em Hamburgo, marcando o adversário em cima. Os americanos tentavam fazer o mesmo, mas não tinham a mesma eficiência. Além disso, os deslocamentos dos jogadores de meio de campo e ataque também ajudou o time canarinho a ser melhor no início do duelo.
Aos 11 minutos, em jogada que começou na lateral direita, Leandro Damião recebeu na entrada da área e chutou. A bola desviou na mão do zagueiro Onyewu e o árbitro assinalou pênalti para a Seleção. Na cobrança, Neymar deslocou Howard e colocou o Brasil em vantagem. Na comemoração, dancinha para a torcida.
Assim como na vitória por 3 a 1 sobre a Dinamarca, Oscar e Hulk se aplicavam na marcação. Neymar também não era diferente. Aos 17, quase o segundo. O meia do Internacional deu um balão para o ataque e a bola sobrou para Damião. O atacante finalizou, mas o goleiro Howard fez a defesa. Após o lance, o arqueiro esbravejou com a sua defesa.
O Brasil seguiu melhor e foi premiado com um gol de bola parada. Neymar cobrou escanteio da esquerda na cabeça de Thiago Silva. O zagueiro testou com força e fez o segundo do time canarinho. A partir do gol, a equipe brasileira deu uma relaxada. Os americanos passaram a ter mais posse de bola, mas sem assustar Rafael.
Porém, aos 44, Johnson recebeu nas costas de Danilo e cruzou. Thiago Silva não conseguiu cortar e a bola sobrou para Gomez que empurrou para o fundo da rede.
Brasil faz mais dois, e americanos perdem a cabeça com Neymar
Os Estados Unidos até tentaram assustar o Brasil na volta para o segundo tempo. Aos 5, Torres arrancou a chuteira de Marcelo, que ficou irritado com o lance. No minuto seguinte, a revolta com a falta no lance anterior se transformou em alegria com mais uma bola na rede.
Hulk recebeu na intermediária e rolou para Neymar pelo lado esquerdo da grande área. O craque da Seleção percebeu a entrada de Marcelo e rolou para o lateral chutar de primeira para marcar o terceiro tento do time canarinho.
Com o gol, o time americano perdeu a compostura. Jones foi o primeiro a da um pontapé em Neymar. Em seguida, foi a vez de Cherundolo. Era o camisa 11 pegar na bola e um jogos dos Estados Unidos perder o controle com a habilidade do atacante.
Estados Unidos x Brasil, Neymar (Foto: Agência Reuters)Jones perde a cabeça com a habilidade de Neymar (Foto: Agência Reuters)
No lance seguinte, Neymar fez falta em Cherundolo e Marcelo chutou a bola no adversário. Mais uma confusão na partida, que não teve nada de amistosa. O Brasil continuou apertando os rivais. Marcelo lançou para Neymar, que cruzou para a área. Pato, que havia acabado de entrar na vaga de Damião, chutou desequilibrado e acertou a trave. 
A partir daí, os Estados Unidos passaram a assustar. Rafael Cabral fez duas boas defesas e evitou o gol dos rivais. Os lances mostraram algumas falhas de marcação no setor defensivo, mas nada que mudasse o resultado da partida.
No fim, aos 41, Marcelo fez um ótimo lançamento para Alexandre Pato, que dominou no peito e encheu o pé para marcar o quatro gol e selar o triunfo canarinho em Washington.

quarta-feira, 30 de maio de 2012

ESTADOS UNIDOS ENFRENTA BRASIL OLÍMPICO

Com mais olímpicos, seleção enfrenta Estados Unidos

Mano escalou oito jogadores com menos de 23 anos para enfrentar os Estados Unidos nesta quarta-feira

iG São Paulo |
A seleção brasileira que entrará em campo nesta quarta-feira, às 21h07, para enfrentar os Estados Unidos poderia disputar os Jogos Olímpicos, daqui a pouco mais de dois meses em Londres. Isso porque o time escalado por Mano Menezes tem oito jogadores com menos de 23 anos, limite imposto pela organização do torneio. Cada seleção pode chamar três jogadores acima dessa idade.

VEJA TAMBÉM: Dois anos depois, Neymar e Mano reencontram rival da estreia pela seleção

No segundo jogo da série de quatro amistosos, a seleção voltará a contar com a sua principal estrela. Neymar, que ficou fora da vitória de 3 a 1 contra a Dinamarca no último sábado, foi escalado no time titular com Leandro Damião e Hulk no ataque.

Outra novidade no time é o também santista Rafael, que entrará no lugar foi de Jefferson, no sábado. O goleiro, de 22 anos, jogará a sua primeira partida no time principal da seleção. “Tenho mostrado o meu trabalho no clube e agora quero mostrar aqui na Seleção. Estou bem preparado e essa vitória será importante para firmar o nosso nome na lista”, comemorou.
Foto: CBF/Divulgação Neymar está confirmado no time titular da seleção. Ele será um dos 8 jogadores com idade olímpica


Rival embalado
Se o Brasil chega ao jogo embalado por sete vitórias seguidas, os Estados Unidos também vivem série boa. Após um começo de trabalho irregular, o técnico alemão Jurgen Klinsmann - 3º colocado na Copa 2006 com a seleção de seu país - vive sua melhor fase à frente da equipe desde julho de 2011, quando assumiu o cargo.

Foto: Getty Images Jurgen Klinsmann comanda o time dos Estados Unidos
Nos últimos cinco jogos, foram cinco vitórias, com grande destaque para o inesperado triunfo sobre a Itália em plena "Bota": 1 a 0 no estádio Luigi Ferraris, em Gênova, conhecido como um dos maiores caldeirões do futebol italiano. No último sábado, enquanto o Brasil vencia a Dinamarca na Alemanha, os norte-americanos detonavam a Escócia por 5 a 1 em grande tarde de Donovan, o craque do time. 54.894 torcedores acompanharam o duelo, colocando por terra a velha história de que o futebol não tem espaço nos Estados Unidos.

Para pegar a equipe de Mano Menezes, Klinsmann deve mexer pouco na escalação utilizada contra os escoceses. Ele tem dois reforços, um deles ainda incerto. O atacante Altidore, que não foi liberado para pegar os europeus, se juntou à delegação e pode entrar no comando de ataque. Já o meia Dempsey, que fez grande temporada pelo Fulham, da Inglaterra, e está sendo assediado por vários clubes, pode jogar caso esteja completamente recuperado da lesão na panturrilha que o tirou da partida contra a Escócia. O destaque é mesmo Donovan, que tem completou 125 partidas pelos EUA no último sábado, e comemorou marcando três gols. Sobre o estilo de jogo, o técnico alemão diz que tenta ensinar a seus comandados os comandos da "escola Barcelona" de futebol.

LEIA MAIS: Mano Menezes não quer ver seleção dependente de Neymar

"Gostamos de jogar com velocidade. Usamos muitas tabelas entre nossos meio-campistas e atacantes. Construímos as jogadas fazendo transição entre defesa, meio e ataque, sem chutões", explica Klinsmann, que elogiou muito o adversário desta quarta-feira. "É um time que está entre os melhores do mundo. O jogo não poderia ser mais difícil. É melhor que os jogadores esqueçam a partida contra a Escócia, porque esse jogo será uma história completamente diferente", afirmou o treinador.
No histórico, os Estados Unidos só venceram o Brasil uma vez, enquanto a seleção verde e amarela já impôs 15 derrotas ao time norte-americano. O último encontro foi o triunfo brasileiro por 2 a 0 em agosto de 2010, que marcou as estreias de Jurgen Klinsmann e Mano Menezes no comando das equipes nacionais.
 
ESTADOS UNIDOS X BRASIL
Local:FedEX Stadium, em Washington
Data: 30/05/2012
Horário: 21h07

ESTADOS UNIDOS:  Howard; Cherundolo, Onyewu, Bocanegra e Johnson; Edu, Bradley e Jones; Donovan, Gómez e Torres. Técnico: Jürgen Klinsmann
BRASIL: Rafael; Danilo, Thiago Silva, Juan e Marcelo; Sandro, Rômulo e Oscar; Hulk, Leandro Damião, Neymar. Técnico: Mano Menezes

HOJE TEM MOLECADA DO BRASIL X ESTADOS UNIDOS

domingo, 27 de maio de 2012

CLUBE DO TORCEDOR - ORGULHO DE SER BRASILEIRO.

SEJA UM SEGUIDOR DO BLOG DO CLUBE DO TORCEDOR E COMENTE NOSSAS POSTAGENS. PARTICIPE ! VAMOS TORCER JUNTOS!

CLUBE DO TORCEDOR - HOMENAGEM A ROBERTO DINAMITE

BRASILEIRÃO - SEGUNDA RODADA - VAMOS TORCER JUNTOS

26/05/12 - 22h18 (Atualizado em 27/05/12 às 01h55)

Segunda rodada do Brasileirão tem prévia entre Grêmio e Palmeiras

Fonte: ribeirao preto online

A segunda rodada do Brasileirão 2012 tem entre seus destaques os quatro grandes times do estado de São Paulo jogando no domingo (27). Entre estas partidas, há uma prévia da semifinal da Copa do Brasil. Grêmio (RS) e Palmeiras se enfrentam no estádio Olímpico, em Porto Alegre, às 18h30. O técnico Felipão vai com o time titular para o jogo, já que a próxima partida da equipe será no dia 6 de junho, contra o Sport (PE) pela terceira rodada.  
O provável time do Verdão deve ter Bruno, Cicinho, Henrique, Leandro Amaro e Juninho; Márcio Araujo, Marcos Assunção, João Vitor e Valdívia; Mazinho e Barcos. O alviverde estreou com empate na semana passada contra a Portuguesa.
Os outros times grandes de São Paulo jogam às 16h. O Corinthians enfrenta o Atlético (MG) no estádio Independência, em Belo Horizonte. O técnico Tite vai poupar três jogadores, que na avaliação dele estão sobrecarregados. O volante Paulinho e os atacantes Jorge Henrique e Emerson dão lugar a William Arão, William e Élton, respectivamente. O Timão estreou com derrota para o Fluminense (RJ) na semana passada. O time deve ter Cássio, Alessandro, Chicão , Leandro Castán e Fábio Santos; Ralf, William Arão, danilo e Alex; William e Élton.
Adversário do Corinthians na semifinal da Libertadores, o Santos joga contra o Sport (PE) na Vila Belmiro. O técnico Muricy Ramalho tem três desfalques para a partida. O goleiro Rafael.e o atacante Neymar estão com a seleção brasileira. O meia Paulo Henrique Ganso fez uma cirurgia e volta a jogar somente no final de junho. O provável time do peixe deve ter Aranha, Galhardo, Edu Dracena, Durval e Juan; Arouca, Adriano, Elano e Bernardo; Renteria e Alan Kardec. O alvinegro estreou com empate diante do Bahia, fora de casa.
Por fim, o São Paulo enfrenta o Bahia no estádio do Morumbi. O técnico Emerson Leão também terá três desfalques para o jogo deste domingo. O lateral Douglas está com dores musculares e dará lugar a Piris. O treinador não poderá contar com Casemiro e Lucas que estão com a seleção brasileira. Em seus lugares, Leão deve colocar os atacantes Osvaldo e Fernandinho e formar um trio de ataque com Luis Fabiano. A provável escalação do tricolor deve ter Dênis, Piris, Rhodolfo, Paulo Miranda e Cortez; Denilson, Cícero e Jadson; Osvaldo, Fernandinho e Luis Fabiano. Na primeira rodada,o time perdeu para o Botafogo (RJ) fora de casa.

sábado, 26 de maio de 2012

FUTEBOL FEMININO NOS EUA

O futebol feminino nos EUA 
O início da caminhada modalidade não foi devido a fatores culturais ou econômicos. Mas sim por conta da política 
Hélio D' ana
  
O futebol feminino nos Estados Unidos é sem duvida o esporte de maior participação para mulheres (segundo a AYSO ou American Youth Soccer Organization).
Além das oportunidades nas escolas, as garotas têm a chance de jogar em clubes dentro das várias faixas etárias. À medida que as meninas progridem dentro do esporte, podem chegar a jogar o campeonato universitário e, agora, o profissional.
O campeonato universitário é usado como fonte de revelação para as garotas que querem se profissionalizar. Há também ligas de clubes adultas que servem como fonte de revelação de talentos. Por exemplo, a liga W-League (http://wleague.uslsoccer.com/) é semi-profissional, permitindo a jogadoras universitárias participação nos meses de férias, além de servir de celeiro para a liga profissional. Há ainda mais uma liga semi-profissional chamada de WPSL (http://www.wpsl.info/) que é similar a W-League.
Ambas funcionam de maio a agosto e normalmente abrigam jogadoras da região de cada time. As meninas ficam em casa de família ou em alojamentos e trabalham durante o período, normalmente fazendo clínicas de futebol.
Já a liga profissional é chamada de WPS ou Women's Professional Soccer (http://www.womensprosoccer.com/). A liga no momento possui apenas nove times, mas já tem planos de expandir ano que vem.
O começo de tudo
O início da caminhada do futebol feminino nos EUA não foi devido a fatores culturais ou econômicos. Aliás, todos sabemos quanto atrasada a cultura do futebol é aqui na América. A grande diferença foi política.
Em 1971, um estudo feito aqui demonstrou que apenas 18% de todas as mulheres americanas chegavam a um diploma univeristário (em comparação a 26% dos homens). Em nível das oportunidades disponíveis dentro do desporto, a disparidade era absurda: praticamente 90% dos investimentos no desporto iam para os homens e apenas 10% para as mulheres.
Dessa situação surgiu em 1972 a lei conhecida aqui por "Title IX" (Título Nove). Em resumo, a lei diz que "nenhuma pessoa nos EUA pode ser, com base em seu sexo, discriminada ou excluída em participação de qualquer projeto educacional recebendo assistência federal". E como a prática do desporto é grandemente vinculada ao sistema educacional aqui, naturalmente esses programas receberam um imenso "boost" com a nova lei.
O escritório de Direitos Civis do Departamento de Educação Americano foi incubido de vigiar a aplicação da lei. Só para se ter uma noção, essa lei atingiu 51 milhões de alunas do nível elementar e secundário, e 14 milhões no nível universitário.
Imediatamente, as instituições tiveram que se virar para estabelecer igualdade de oferta em todos os programas educacionais, incluindo o do desporto (e naturalmente do futebol feminino). Aliás, em nível prático, essas instituições tiveram que investir a mesma quantidade de dinheiro já investida no desporto masculino, não só no que se refere ao orçamento de gastos, mas também às bolsas de estudo oferecidas.
Portanto, nesses mais de 30 anos que se passaram, houve uma explosão de oportunidades para as meninas, desde iniciação à prática de alto nível. E naturalmente a demanda obrigou a criação dessas ligas que mencionei.
FONTE UNIVERSIDADE DO FUTEBOL

BARCELONA - CAMPEÃO DA COPA DO REI 2012


GP MÔNACO DE F1 - WEBBER NA POLE

Webber herda a pole de Schumacher em Mônaco; Massa larga em 7°

26 de maio de 2012 10h14 atualizado às 11h22

Schumacher fez o melhor tempo, mas por conta de uma punição na última prova, Webber é quem ficou com a pole. Foto: AP 
 Schumacher fez o melhor tempo, mas por conta de uma punição na última prova, Webber é quem ficou com a pole
Foto: AP

Michael Schumacher surpreendeu a todos no final da última sessão do treino qualificatório para o GP de Mônaco, na manhã deste sábado, e conseguiu o melhor tempo. Punido no GP da Espanha, no entanto, perdeu cinco posições no grid de largada, deixando a pole position nas mãos de Mark Webber. Massa conseguiu seu melhor desempenho na temporada, com a 7ª colocada.
Schumacher se sagrou o mais rápido nas ruas de Monte Carlo ao cravar 1min14s301, desempenho muito comemorado com a Mercedes após o término da sessão. No entanto, o alemão heptacampeão mundial da Fórmula 1 vai largar na sexta colocação, já que se envolveu em acidente com Bruno Senna durante o GP da Espanha, na última etapa, e acabou punido pela FIA.
Webber acaba herdando a pole, sua primeira em 2012 e a segunda da Red Bull, que largou na primeira colocação com Sebastian Vettel no GP do Bahrein. Felipe Massa, que terminou o Q2 na liderança, conseguiu sua melhor colocação na temporada: pela primeira vez foi ao Q3 e, apesar de andar o final de semana todo à frente de Alonson, vai largar atrás: é 7° colocado, com o companheiro de Ferrari na 5ª posição. Bruno Senna sairá na 13ª colocação.
Sérgio Perez, que havia sido prejudicado por Pastor Maldonado no terceiro treino livre, na manhã deste sábado, não durou mais do que alguns minutos na qualificação: tocou o guard rail e perdeu o pneu traseiro esquerdo, abandonando e interrompendo o Q1. Esse foi o único incidente da primeira parcial, que teve predomínio de Nico Hulkenberg, com os brasileiros Bruno Senna e Felipe Massa na 8ª e 9ª colocações, respectivamente. Heikki Kovalainen, Vitaly Petrov, Timo Glock, Pedro de la Rosa, Charles Pic e Narain Karthikeyan foram eliminados.
Na segunda parcial, Felipe Massa melhorou ainda mais seu bom desempenho em Mônaco e subiu para a primeira colocação, deixando Fernando Alonso bem mais para trás, na sexta colocação, e chegando ao Q3 pela primeira vez em 2012. Rosberg e Maldonado ficaram próximos - o venezuelano já entrou na qualificação com punição de perda de 10 posições no grid, por acidente com Perez. Bruno Senna, com a 14ª colocação, deixou a disputa prematuramente.
"Estou desapontado com a minha performance. Fui acima do limite, acabei prejudicando os pneus. Foi difícil fazer uma volta boa, mas por tentar demais mesmo. Estou frustradíssimo. Tinha uma volta boa, mas aí teve uma bandeira amarela e tive que tirar o pé. Amanhã (domingo) vai ser duro, vamos ver", apontou Bruno Senna, à Rede Globo. Em relação ao treino livre, o piloto melhorou três colocações - havia sido 16°.
No Q3, Massa não conseguiu manter o desempenho, enquanto viu Michael Schumacher se alçar para a primeira colocação, com 1min14s301. O brasileiro fez 1min15s049, ficando com a sétima colocação. O segundo tempo de Mark Webber, pole position por conta da punição a Schumacher na etapa da Espanha da Fórmula 1 - perdeu cinco posições. Sebastian Vettel sequer entrou na pista: preferiu poupar os pneus e ficar com o 10° lugar. 

Confira o grid de largada para o GP de Mônaco
 
1. Mark Webber (AUS/Red Bull) - 1min14s381
2. Nico Rosberg (ALE/Mercedes) - 1min14s448
3. Lewis Hamilton (ING/McLaren) - 1min14s583
4. Romain Grosjean (FRA/Lotus) - 1min14s639
5. Fernando Alonso (ESP/Ferrari) - 1min14s948
6. Michael Schumacher (ALE/Mercedes) - 1min14s301*
7. Felipe Massa (BRA/Ferrari) - 1min15s049
8. Kimi Raikkonen (FIN/Lotus) - 1min15s199
9. Sebastian Vettel (ALE/Red Bull) - sem tempo no Q3
10. Nico Hulkenberg (ALE/Force India) - 1min15s421
11. Kamui Kobayashi (JAP/Sauber) - 1min15s508
12. Jenson Button (ING/McLaren) - 1min15s536
13. Bruno Senna (BRA/Williams) - 1min15s709
14. Paul di Resta (ESC/Force India) - 1min15s718
15. Daniel Ricciardo (AUS/Toro Rosso) - 1min15s878
16. Jean-Éric Vergne (FRA/Toro Rosso) - 1min16s885
17. Heikki Kovalainen (FIN/Caterham) - 1min16s538
18. Vitaly Petrov (RUS/Caterham) - 1min17s404
19. Pastor Maldonado (VEN/Williams) - 1min15s245**
20. Timo Glock (ALE/Marussia) - 1min17s947
21. Pedro de la Rosa (ESP/HRT) - 1min18s096
22. Charles Pic (FRA/Marussia) - 1min18s476
23. Narain Karthikeyan (IND/HRT) - 1min19s310s
24. Sergio Pérez (MEX/Sauber) - sem tempo no Q1 

*punido com cinco posições no grid por causar acidente no GP da Espanha
**punido com dez posições no grid de largada por causar acidente no terceiro treino livre em Mônaco

DINAMARCA X BRASIL

Dinamarca x Brasil - O momento é de definição...

Esse será o primeiro de uma série de amistosos realizados pela seleção de Mano Menezes

Rio de Janeiro, RJ, 25 (AFI) - Do zero. Ou quase. A Seleção Brasileira enfrenta neste sábado, a partir das 10h30 (de Brasília), a Dinamarca em um amistoso em Hamburgo, na Alemanha, no que seria a fase final de preparação para os Jogos Olímpicos e em uma partida de alto risco para todos. Mas, ao contrário de tudo o que Mano Menezes planejava, terá de colocar em campo uma formação inédita, mais uma vez. Pressionado e com seu cargo ameaçado, o próprio técnico responde à pressão da nova direção da CBF culpando a incapacidade de implementar seu plano. Pior, tendo treinado uma só vez nesta sexta-feira por pouco mais de 30 minutos.
 Confira! 

"Como é que vai mostrar evolução de seleção se tem alteração em todos os setores do campo e com novos jogadores que vão jogar pela primeira vez?", questionou Mano Menezes. "Lógico que vai apresentar dificuldades", disse, admitindo que será um "jogo de risco".
A partida deste sábado terá oito jogadores em campo com idade olímpica e é a primeira de uma sequência que vai ainda incluir México e Estados Unidos diante de suas torcidas e a Argentina com Lionel Messi. Todos admitem: o momento é de definição, inclusive de Mano Menezes. Há quem estipule na seleção que ele terá o "direito" de perder um dos quatro jogos. Qualquer outro resultado representará uma ameaça à sua permanência. "Não se vem para a seleção não pensando que não seremos cobrados", disse.
Mano Menezes, porém, pede que a avaliação dos quatro jogos seja feita não ao final da sequência. Mas sim a partir do desempenho da seleção nos Jogos Olímpicos. "Vai se notar como bom ou ruim (essa evolução) nas Olimpíadas", indicou.

Invencibilidade
A seleção vem de uma sequência de seis jogos de invencibilidade. Mas evitou adversários mais fortes. Agora, enfrenta quatro potenciais problemas. "Os jogos abrem uma possibilidade de um risco maior, mas justamente para ganhar algo maior, que é a medalha de ouro", indicou. Mas ele mesmo admite: "não acho que todos vão ter essa compreensão".
Nos últimos dias, o novo presidente da CBF, José Maria Marin, tem dito que a avaliação da comissão técnica dependerá de resultados, em insinuações de que não há como ficar mais tempo esperando. Marin é claro: seu objetivo é ganhar a Copa do Mundo de 2014 e não apenas organizá-la. "Essas questões de resultado, disso ou daquilo, o que vem sendo dito, não muda nada minha linha. Não vai me deixar mais ou menos tranquilo desde que eu assumi", disse Mano Menezes. "A série boa de vitória é sinal de que estamos no caminho. Não estamos satisfeitos. Mas estamos conscientes do que precisa ser feito", afirmou.

Cortes...
O obstáculo é que Mano Menezes terá de colocar em campo mais uma vez uma seleção que jamais jogou junta. O zagueiro David Luiz não tem condições de atuar em nenhum dos jogos por conta de sua contusão. Mas será mantido no grupo, já pensando em sua preparação para Londres. Alexandre Pato não joga neste sábado, também por ainda estar sentindo dores.
Vários jogadores voltam de longas recuperações, outros estão esgotados pelo final dos campeonatos europeus, pela viagem do Brasil e dos jogos decisivos na Libertadores. Paulo Henrique Ganso foi cortado, assim como o lateral-direito Daniel Alves. Neymar foi poupado por conta do jogo dos Santos neste meio de semana e Ronaldinho Gaúcho foi vetado por Marin.
Na zaga, Mano Menezes será obrigado a estrear Juan, que está na reserva da Internazionale e com pouco ritmo de jogo. A seu lado, Thiago Siva, que ainda se recupera. Na lateral direita, o também novato Danilo. A vaga de Paulo Henrique Ganso fica com Oscar. Sem Neymar e nem Alexandre Pato, o ataque vai de Lucas, Hulk e Leandro Damião. "Tivemos mudanças em todas as áreas", admitiu Mano Menezes. Para proteger os novatos na zaga e o Oscar no meio, o técnico escalou dois volantes: Sandro e Romulo.
Se não bastassem os problemas, Mano Menezes teve pouco mais de 30 minutos com os jogadores treinando com bola. Lucas chegou a Hamburgo depois de uma viagem de mais de 20 horas e quase foi direto ao treino. O técnico admite: terá mais de conversar que treinar. "Os jogadores estão cansados. Não sei como será o treino", questionou Oscar.

O adversário
Já a Dinamarca, apesar de teoricamente ser a equipe com menor tradição entre as quatro, vem de ótimos resultados, de uma classificação em primeiro lugar no seu grupo para a Eurocopa e entra em campo com força total no último amistoso antes do torneio europeu. "Eles vem com força máxima, ambiente contrário e entrosamento bom", admitiu Mano Menezes.
A grande aposta para a Eurocopa é o Christian Eriksen, meia do Ajax, de apenas 20 anos, e já na mira de Manchester United e Barcelona. Assim como Neymar, Eriksen tem contrato com seu time até 2014 e diz não ter pressa em passar a um time grande. "Sinto-me em casa e tenho muito a aprender", disse, em um discurso muito parecido ao de Neymar. Para completar, joga "em casa". Hamburgo fica a poucos quilômetros da fronteira da Alemanha com a Dinamarca e caravanas de 35 mil torcedores invadirão a cidade neste sábado.
Diante de todas as adversidades, a esperança é de que o entrosamento em campo venha do fato de que muitos dos jogadores atuaram juntos e foram campeões pela seleção sub-20. Oito tem idade olímpica. "Já conheço quase todos. Sabe o que querem fora e dentro de campo", disse Lucas. Leandro Damião também deixou claro a sua esperança, ainda que para isso será necessário um plano. "Espero voltar a ser a seleção que todos respeitavam e que era a primeira do ranking".

AGÊNCIA ESTADO

sexta-feira, 25 de maio de 2012

CHEGOU A SEXTA FEIRA ! CURTA OS GOLAÇOS DE 2011.

ALEGRIA SANTISTA...

É NA RAÇA CORINTHIANS

SANTOS ELIMINA VÉLEZ


Nos pênaltis, Santos elimina Vélez e vai à semifinal da Libertadores
Lance!Press – 22 minutos atrás
Emoção, expulsão, briga e pênaltis. Com todos os ingredientes de um jogo de Copa Libertadores, o Santos venceu o Vélez Sarsfield (ARG) nas penalidades, após vitória no tempo normal por 1 a 0, e garantiu uma vaga na semifinal da competição continental.
Nem o status de atual campeão ou o talento de Neymar, no entanto, garantiram uma noite tranquila na Vila Belmiro. Lotado, com mais de 13 mil pagantes, o estádio assistiu a mais uma das emocionantes partidas desta semana e, felizmente para os presentes, alimentou ainda mais o sonho do tetra do Peixe.
O herói da noite foi improvável: Léo, reserva no início da partida, veterano e ídolo da torcida, conseguiu superar as limitações físicas: deu assistência para o gol de Alan Kardec e bateu o pênalti derradeiro, que colocou o Peixe na semi.
E se o duelo das quartas de final já foi complicado, a semifinal deve ser ainda mais difícil, emocionante e histórica para o Peixe. O adversário será nada menos que o Corinthians, seu grande rival.
E o jogo começou antes mesmo de a bola rolar. Quando o sol ainda batia na areia das praias de Santos, o assessor do Vélez resolveu fazer piada. Postou no Twitter uma mensagem ironizando o enterro de Chico Formiga, ex-técnico santista.
Depois, o funcionário do clube argentinou ainda pediu desculpas. Mas era tarde demais. A piada de péssimo gosto invoucou os craques santistas: a vigança chegaria.
E, se a vingança é um prato que se come cru, o Peixe fez jus ao ditado popular. Apesar de uma chance logo no primeiro minuto, em cabeçada de Edu Dracena, o gol demorou para sair. E, aquilo que era uma linda festa da torcida, virou um mar branco de tensão e nervosismo.
A cada minuto que passava, olhos arregalados no grande duelo do jogo: Neymar x Peruzzi. O craque santista, assim que tocava na bola, encontrava o mesmo defensor argentino. O camisa 4 do Vélez, para desespero dos santistas era implacável e o camisa 11 do Santos, pouco criava.
Com a sua principal arma neutralizada, o Peixe encontrava alternativas para tentar assustar os argentinos. Na primeira etapa, por incrível que pareça, um dos jogadores mais avançados do Peixe era o lateral Juan. Mas, sem o cacoete de atacante, o camisa 16 passou a irritar a torcida.
A irritação dos fãs com o jogo era evidente. E prejudicial. Quando o goleiro Rafael se posicionava para bater o tiro de meta, os torcedores exigiam reposição rápida. E a pressa, inimiga da perfeição, passou a atrapalhar o Peixe.
Mas, quando o jogo era mais nervoso e a equipe santista parecia longe de levar perigo, Elano deu lançamento longo para Neymar. Quando, enfim, o camisa 11 saiu da marcação de Peruzzi, ficou de cara com o goleiro, deu um drible e foi derrubado, ainda fora da área. Resultado: goleiro expulso.
Na cobrança da falta, Elano isolou. Mas, o breve momento em que Neymar venceu Peruzzi já havia dado frutos ao Santos: a notícia de que, durante todo o segundo tempo, teria um homem a mais para tentar a pressão sobre o Vélez.
ISSO É LIBERTADORES!
E a segunda etapa, além da emoção, mostrou logo de início que traria muitas chances de gol para o Santos. Só nos primeiros minutos Adriano e Elano quase marcaram.
Mas o Vélez não deixava por menos. Nos contra-ataques, os argentinos levavam perigo e pareciam que, em qualquer momento, colocariam o Peixe em maus lençóis. Se marcassem, obrigariam os santista a marcar três vezes para passar à próxima fase.
E Cabral, com um chute da altura do círculo central, quase fez história na Vila Belmiro. Mas de 50 metros longe do gol, obrigou Rafael a espalmar bola muito difícil e salvar o Peixe.
Por volta dos 20 minutos, o Santos conseguiu, enfim, emplacar a pressão. Mas o Vélez, como podia, se segurava. Tirando forças até de onde não tinha, o time argentino lutava contra os craques do Peixe e contra a torcida.
E a superioridade que o caldeirão da Vila forneceu ao Peixe deu resultado aos 32 minutos da segunda etapa. Com uma assistência do ídolo Léo, o atacante Alan Kardec chutou colocado para abrir o placar e levar a torcida ao delírio.
Mas o gol não garantiu minutos tranquilos ao Santos. Lutando por mais um gol para evitar a disputa por pênaltis, o estádio teve 15 minutos de êxtase até o juiz apitar o final de jogo e decretar as penalidades.
NOS PÊNALTIS
Nas duas primeiras cobranças, Martinez e Alan Kardec (nesta ordem) fizeram suas cobranças e, com o erro de Canteros, o Santos passou na frente do placar. Ganso anotou o seu, Rafael pegou o pênalti de Papa, Elano jogou longe sua "zica" nas penalidades e, enfim, Léo, iluminado, empurrou para as redes a bola que deicidu o jogo.
FICHA TÉCNICA
SANTOS 1 (4) x (2) 0 VÉLEZ SARSFIELD (ARG)
Local: Vila Belmiro (SP)
Data/Hora: 24/5/12 - 20h
Árbitro: Roberto Silvera (URU)
Assistentes: Mauricio Espinosa (URU) e Miguel A. Nievas (URU)
Renda/público: R$ 677.500,00 / 13.908 pagantes
Cartões amarelos: Alan Kardec, Neymar, Arouca e Adriano (SAN); Fernandez (VEL)
Cartões vermelhos: Barovero (VEL)
Gols: Alan Kardec, 32'/2ºT (1-0)
SANTOS: Rafael; Henrique (Maranhão, 39'/2ºT); Edu Dracena; Durval e Juan (Léo, 27'/2ºT); Adriano (Rentería, 19'/2ºT), Arouca, Elano e Paulo Henrique Ganso; Neymar e Alan Kardec. Técnico: Muricy Ramalho.
VÉLEZ SARSFIELD (ARG): Barovero; Peruzzi, Ortiz, Sebá Dominguez e Papa; Cubero, Fernández (Canteros, 44'/2ºT), Zapata e Cabral; Juan Martínez e Óbolo (Montoya, 41'/1ºT). Técnico: Ricardo Gareca.